De todos os 50 estados dos Estados Unidos, em 29 deles a maconha para uso medicinal já foi legalizada. No caso do Brasil, o uso de produtos à base de canabidiol foi liberado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em 2018. Seus benefícios estão ganhando mais espaço, desde questões mais profundas, como no tratamento de epilepsia e fibromialgia, até em propostas mais cotidianas, como em cuidados com a saúde da pele e produções estéticas.

Canabidiol e a Saúde da Pele

O CBD, óleo de canabidiol extraído da cannabis sativa, pode ser usado hoje para diversos tratamentos, como Fibromialgia e Epilepsia. Porém, o medicamento também possui propriedades antioxidantes, anti inflamatórias, antiacne, antibactericida e relaxante. Sendo assim, ele também pode ser usado para melhoria da saúde da pele. 

O CBD não é a mesma coisa que o THC (tetra-hidrocanabinol), responsável pelo psicoativo presente na Cannabis. Muito pelo contrário, o canabidiol não age no sistema nervoso central. Devido à esse fato, a medicina está sempre em desenvolvimento para estudar e aplicar as diversas propriedades benéficas da cannabis. Em um congresso anual da American Academy of Dermatology, em San Diego, o medicamento foi usado recentemente em um estudo para performance no rejuvenescimento da pele.

No Brasil, porém, ainda existem restrições quanto a substância ser usada na formulação de cosméticos. Aqui, qualquer derivado da cannabis deve ser importado com autorização prévia da Anvisa e destinado a tratamentos de saúde apenas. Apesar de tudo, vemos uma tendência no uso da planta para diversas áreas – e a quebra do preconceito com a maconha devido à seus inúmeros benefícios, desassociados do THC.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *